Apreciação Dos Evangelhos << voltar
autor: Léon Denis publicação: 01/01/2018
artigo: Apreciação Dos Evangelhos

Salve nossa Mãe Maria, também Jesus, nosso Mestre.

Não quero imiscuir-me no Evangelho de vocês, mas se faz premente uma palavra de apoio a tudo aquilo que documentam, hoje, da Doutrina, dos dizeres e da explanação do Novo e do Velho Testamento, que se pautam dentro da ordem das leis físicas, materiais e espirituais. Isto é, o Velho Testamento em argumentação necessária no tempo e nas necessidades de época, nos cultos no nível de Espiritualidade, na grande necessidade de frearmos o mundo terreno e nas brutalidades de momento.

O Novo Testamento, mais alinhado na caridade ao próprio homem e nas verdades a serem enfatizadas, a que se construa um mundo de mais paz, mais equilíbrio, mais amor, ambos em grandes necessidades de momento.

Não nos podemos esquivar dos alicerces e nem recusar os ensinamentos do Velho Testamento, porque formam a base necessária à Terra, desde o seu início. No Novo Testamento, temos a vanguarda a buscar em nós, Espíritos, os valores máximos a comungarmos, todos nós, em várias organizações de renascimentos e reencarnações, buscando os moldes certos para o progresso da humanidade, assim como nos trouxeram os Espíritos responsáveis pela Codificação.

Em todos esses momentos, as origens trouxeram as formas básicas, para que a Espiritualidade, que governa o planeta, pudesse sedimentar em documentos únicos a serem observados.

O que aconteceu foi que as interpretações todas, do Novo e do Velho Testamentos, lógica e normalmente, oscilaram devido ao entendimento do homem diante do progresso humano, intelectual e espiritual. Até hoje, sentimos isto. As oscilações continuam e irão continuar, até que o estágio da humanidade terrena se vincule a aceitar o que a Espiritualidade desencarnada passa, os moldes mais amplos de patamares evolutivos mais abrangentes.

Quando o homem encarnado aceitar as orientações de uma Espiritualidade que está avançada, que está muito além daquilo em que se está pautando hoje, quando o homem terreno der o braço a torcer que a Espiritualidade está além do que o homem sabe hoje, o mundo correrá mais rápido em seu processo evolutivo. Enquanto ele se achar o dono da verdade, enquanto ele retalhar Jesus, a humanidade não vai avançar.

Por isso, o planeta ainda é inferior. Almas primárias existem? Existem. Almas inferiores estão sediando este planeta e insuflando? Estão, por culpa de quem? Dos homens encarnados.

A Doutrina que os Espíritos trouxeram não é uma doutrina separatista, é uma doutrina abrangente. Não é o Espiritismo que vai prevalecer, é a Doutrina Cristã, a verdadeira, limpa de quaisquer vantagens. Mas o homem ainda é primário, inferior e busca as vantagens a si, ao seu poder, à sua palavra, às origens em que se está pautando na Terra. Enquanto houver isso, a Terra estará em ambientes promíscuos e em desvantagens inúmeras.

Temos que nos pautar na Doutrina Cristã pura, sem dogmatizações, sem preleções vãs, sem puxar cada um a cobrir um lado e deixar o outro despido. E é isto que está acontecendo. Isto não pode acontecer!

Lidamos no tempo de Kardec com essa Doutrina e sabemos o quanto a Espiritualidade envergou em tarefas, movimentações e manifestações, para que ela viesse limpa, pura e ela vai caminhando de um momento a outro, estando sempre alicerçada à Ciência. Estaremos aqui, eu, principalmente, a fazer isto.

Doutrina e Ciência, elos que não se vão separar e sim, se abastecer, se nutrir, se explicar e se exemplificar a todos os momentos.

Continuem nesse estudo e alicercem ambos, porque assim será daqui para diante.

Que Deus nos abençoe e que esse Deus Superior, essa Energia Possante possa instaurar-Se em cada mente.

Nós somos Espírito e matéria, Espírito alicerçado nas leis da Ciência Divina.

Que Deus abençoe a todos!


Léon Denis
Mensagem psicofonada por Angela Coutinho em reunião de Evangelho em 15 de julho de 2015, Petrópolis.

Busca Por Texto
Arquivo