A Educação Espiritual << voltar
autor: Emmanuel publicação: 05/08/1996
artigo: A Educação Espiritual

Nem sempre, nos encontramos totalmente harmonizados conosco mesmos, com nosso interior e pensamentos; nem sempre, nem em todas as horas do dia, conseguimos equilibrar nossos sentimentos, educar vontades, equilibrar nossas atitudes, pois as necessidades da vida material nos colocam em andamento acelerado, em frequência impositiva e ilusória na nossa dianteira.
 
Assistimos coletividades a se esmerarem por objetivos totalmente materialistas, consumindo e deixando-se consumir, e se pararmos um instante, iremos perceber, raciocinar e perguntar para que tanta correria.
 
Temos um tempo marcado a viver na Terra; será que se corrermos tanto, ganharemos alguma coisa a mais ou esta corrida nos tumultuará a cada dia, trazendo-nos desconfortos, inseguranças e desequilíbrios à nossa mente?
 
A grande maioria precisa parar um pouco para pensar e raciocinar, para se fazer sentir como um ser em perspectiva de alguma coisa mais sólida, mais profunda. Mas como é difícil parar o ser humano, como é difícil conseguir dialogar com os nossos amigos e familiares, pois cada um tem o seu sistema de vida própria, os seus interesses e mal se dão tempo de trocar esses interesses, e o tempo se escoa diante de nós! As conversas, hoje, são cortadas, porque as tarefas, que se exigem das criaturas, são tantas que não lhes sobra tempo para nada.
 
A presença de Deus em nossa vida se torna cada vez mais importante e necessária. O homem precisa conscientizar-se de que é um ser espiritual, e que todas essas ilusões materiais são passageiras e nada levaremos, apenas valores morais, sentimentos e a nossa formação moral, cultural e religiosa, estes nos acompanharão pela eternidade. Não levaremos vestimentas, adereços, ou qualquer tipo de materialidade que vemos serem, tremendamente, valorizadas e ostentadas.
 
As criaturas, de certa forma, já perceberam que o usufruto material da atualidade lhes traz conforto e prazeres, mas não tem ainda estrutura suficiente para parar esta corrida desenfreada pelo progresso e buscar, em algum lugar, um aprofundamento maior na direção da fé, na verdadeira essência da vida. Aqueles que já despertaram, sabem que existe um conteúdo maior a ser preenchido em cada encarnação. Anseiam, buscam, embora muitas vezes as buscas se voltem em direções erradas, mas o importante é já estarem procurando, buscando respostas, vínculos mais fortes a ajudá-los a ultrapassarem as etapas mais difíceis, a percorrerem a sua caminhada de forma mais consciente e firme.
 
A capa ilusória, que o homem veste na terra, poderá desfazer-se a qualquer momento da vida terrena, pois as circunstâncias variam sob todos os pontos de vista, entremeando, assim, instantes de construções positivas, como, também, momentos de desequilíbrios, de diálogos internos, de falta de um pensamento concreto e lúcido.
 
A educação espiritual, a educação religiosa deverá ser exigida desde o nascimento, e totalmente baseada nos firmes conceitos de amor, de convivência pacífica, de compreensão e caridade, seja lá que forma religiosa se apresentar em cada lar. Não importa que as criaturas sejam evangélicas, se frequentam uma sinagoga ou uma igreja católica, o importante é revelar a verdade divina a nossas almas, é nos situarmos no tempo em que vivemos a praticar a caridade verdadeira a nós a aos que nos circundam.
 
Muitas criaturas vivem num mundo de ilusões, buscam e satisfazem-se com elas. Somente algumas, talvez, por já terem passado por momentos mais difíceis e torturantes, se ligam mais aos objetivos e conceitos vivenciais, sentindo, na própria pele, os efeitos de vidas passadas ou mesmo as consequências de momentos atuais.
 
Não queremos que toda a humanidade se volte para a Doutrina dos Espíritos, mas mostrar que as mensagens das almas, que já viveram na Terra, trazem as mensagens de Jesus, as palavras cristãs de fé, amor, de entendimento e caridade. Irmãos espirituais se fazem atuantes através de médiuns e missionários a ajudarem a humanidade a saber viver dentro dos contextos cristãos, em moral e virtudes, a que não recue diante desta obra ilusória terrena, mas que avance pelo campo espiritual para que descubra a realidade de suas vidas, o porquê do seu caminhar, a necessidade de percorrer caminhos dolorosos e difíceis e a beleza do viver entre as diversas e plenas naturezas.
 
A Espiritualidade deseja que a humanidade cultue a fé pura e simples, desvinculada de qualquer culto, de qualquer posicionamento ou misticismo religioso, apenas acordando para a realidade da vida, a preencher-se em espírito com o de que necessita e veio buscar.
 
Que cada momento seja e se torne parte de uma orientação de fé, onde nosso irmão Jesus Cristo nos ilumine e ampare.
 
Que cada alma possa descobrir o verdadeiro valor de sua vida, o verdadeiro objetivo de seu nascimento neste mundo, aproveitando sempre a abertura espiritual que o Pai nos fornece para as necessárias corrigendas do Espírito eterno, que busca um futuro mais pleno e equilibrado.
 
Que Deus nosso Pai nos ilumine!

Busca Por Texto
Arquivo