Amor Verdadeiro << voltar
autor: Henrique Karroiz publicação: 10/12/2018
mensagem: Amor Verdadeiro

Em todas as melodias, podemos observar que falam de amor.

A chamativa da esfera é grande, ela precisa desse sentimento a abastecer cada um de nós.

Como qualificá-lo como amor verdadeiro? Como?

O que é o amor verdadeiro?

É aquele que não cobra, é aquele que aceita, é aquele que aprende a conviver, aceitando as diferenças.

É aquela alma, que se ajoelha diante da outra, dando o seu tempo, a sua dedicação num entendimento maior.

É aquela, que deseja estar junto, enxugar as lágrimas, sorrir, participar dos momentos tristes e dos momentos alegres.

É aquela, que não cobra, que não anuncia aos quatro ventos porque está com aquela alma, mas é aquela, que fica junto em todos os momentos: calada, pacífica, suave, amorosa.

Às vezes, divago um pouco, escrevendo sobre o verdadeiro amor, porque quando o trabalhamos em várias vidas, nós o identificamos sempre, e vamos continuar a identificá-lo, mesmo que a alma esteja encarnada ou desencarnada, não precisa ser uma esposa ou um marido, pode ser uma alma afim, um filho, seu pai, sua mãe, mas aquela alma afim com a qual você se identifica.

Isto, amigos, é o verdadeiro amor, não cobra, não exige, compreende, pacifica. É vontade de estar junto, mesmo que a outra alma não lhe corresponda como você se doa, mas aprendamos que amar é uma doação muito forte, que depende do equilíbrio de todos nós, porque o amor não se pode comparar à paixão, pois a paixão mata, esfola a criatura, tira a pauta da razão.

Amar é dedicar-se, é querer o bem, o bem do outro, mesmo que o outro não o ame, mas que você possa exalar um sentimento maior a envolver a criatura. É difícil dizer isso, e vocês aceitarem, se digo é porque vivenciei e vivencio.

Amo vocês, amo todos, porque são almas bonitas, são almas que palpitam, ansiando ser amadas. O amor precisa ser exalado em todas as condições de vida: o pobre, o rico, o mendigo, o profissional, a alma doente, a alma sã.

O amor precisa ser o alimento do cotidiano, a trazer os benefícios deste fluido tão forte, tão magnífico, exatamente, como Jesus nos trouxe.

Que vocês possam amar, amar a seu próximo como a vocês, lembrem-se disto:

a Terra precisa de amor, e o amor tem que ser pacífico, sempre pacífico.

Todas as almas esperam pelo toque do amor, seja em que plano estiverem. Olhem com amor, afaguem com amor, gesticulem com amor.

Deus abençoe a todos.

Henrique Karroiz
Mensagem psicofonada por Angela Coutinho em 28 de abril de 2014, Petrópolis, RJ.

Busca Por Texto
Arquivo