Ainda Estamos Distantes do Mestre << voltar
autor: Henrique Karroiz publicação: 16/05/2019
mensagem: Ainda Estamos Distantes do Mestre

Enquanto dorme, o Senhor vela por você, dizem as mães à seus filhos;

Enquanto vive, o Senhor ora por você;

Enquanto sofre, o Senhor lhe acompanha;

Enquanto chora, o Senhor se acerca de você e lhe ampara as lágrimas.

Em todos os momentos, Ele está ao nosso lado, seja nas dificuldades, nas tristezas ou nas alegrias. Ele de nós se aproxima e nos acalanta, projetando toda Sua ajuda e proteção sobre o nosso viver. Mas nem sempre percebemos essa aproximação, essa proteção e amparo. Na maioria das vezes, achamo-nos distantes do Espírito Divino. Por quê? Simplesmente porque, nestes momentos, muitas das vezes, não coordenamos o nosso pensamento e dificultamos assim uma maior ligação.

Acima de tudo, diante de qualquer momento de tristeza, de dúvida, busquemos sempre a palavra do Cristo, para nossa orientação, para que nos possamos sentir envolvidos pelos irmãos espirituais, buscando nas palavras e mensagens do Mestre as respostas ansiadas, que, se não nos derem todas as soluções, nos trarão, intuitivamente, todo o entendimento para chegarmos a elas. Esses momentos vividos e percebidos por todos nós, realmente, trazendo dúvida e dilemas, precisam ser aquinhoados com muita força, muita fé, vontade de encontrarmos, nas palavras divinas, a força para continuarmos, a suplantarmos os maus momentos e as más horas.

Estes esclarecimentos, as noções cristãs deveriam ser devidamente cimentadas desde a infância, para que as criaturas, ao chegarem em sua plenitude e maturidade, pudessem estar envolvidas por um sentimento maior de compreensão e de lucidez espiritual.

Estamos num mundo de almas em reabilitação, ressarcimentos, expurgações e provas, por isso não podemos esperar que Espíritos superiores se igualem a nós. Mas temos irmãos em igualdade de condições e um pouco acima de nós que participam de nossa vida, cooperando com os que desejam a claridade e a luz. A verdadeira claridade espiritual custará um pouco a alcançar esta esfera, porque as almas ainda caminham entre as pedras e os terrenos arenosos. Nossas mãos, nossos braços, nossa mente e atitudes devem seguir em perfeita comunhão com a mensagem do Cristo, administrando-nos em atitudes de lisura moral, humildade e fraternidade, a tentarem envolver aqueles que estão enovelados em falsos caminhos e precisando compor as vidas com as mentes limpas, a razão pautada em valores reais e os sentimentos alinhados num amplo aspecto de vibrações positivas e claras.

Será que ansiamos demais? Não. Serão exigências de cada um de nós que pratiquemos o Evangelho diariamente, todas necessárias para que possamos atenuar algumas dores, abrandar alguns corações e ilustrar várias mentes; serão necessárias atitudes de paz e harmonia, para que, pouco a pouco, as palavras, as atitudes e os exemplos se façam repercutir, atingindo, deste modo, os objetivos de crescimento e aprimoramento da Criação.

Que possamos trazer Jesus em nós, andando a nosso lado, presenciando nossos passos e nos ajudando a caminhar, possibilitando, a cada um de nós, naturezas pensantes, efetuarem um trabalho entre amigos e colaboradores, induzindo aqueles mal dispostos com a vida e com eles mesmos, a compreenderem o seu viver, ressarcindo-se dos seus próprios erros e buscando um estado de compreensão e paz em seus íntimos.

Henrique Karroiz

 

Busca Por Texto
Arquivo