Estamos Falhando? << voltar
autor: Henrique Karroiz publicação: 23/05/2019
mensagem: Estamos Falhando?

Em muitos momentos de nossa vida, em minutos de tensão ou de uma reavaliação própria, muitas vezes, nos sentimos perdidos, sentindo o chão fugir a nossos pés, e nos perguntamos se falhamos na nossa caminhada, se estamos nos conduzindo de forma correta, verdadeiramente, humana e cristã. Estas perguntas, todos nos fazemos em vários momentos de nossa vida, porque estamos, realmente, a caminhar e galgar algumas etapas necessárias, difíceis sim, muito difíceis, porém, o ser humano, também, é muito difícil.

A criatura tenta dominar, se indispõe, se revolta, não aceita as imposições da própria vida, do momento e das necessidades em que vive e se rebela, não se aceita e quer mudar de vida, transpor a materialidade.

Não podemos transpor a realidade sem estarmos no devido tempo, no momento exato, sem termos adquirido os vínculos para os quais viemos enfocar, sem termos atingido tudo o que planejamos antes de encarnarmos.

Isto, neste momento, pode nos parecer duvidoso, porém é a realidade com a qual precisamos aprender a conviver.

A mente humana não consegue atingir estes objetivos com toda amplitude. Mas, certamente, nós, como Espíritos, temos sensibilidades e podemos perceber que algo viemos fazer, embora, por vezes, os labirintos da sequência vivencial nos tragam sob desconfortos e muitas dificuldades e sofrimentos, deixando-nos sob negativas e revoltas.

Assim, se faz necessário que aceitemos esta vivenciação, acreditando que temos um trabalho a realizar, que viemos para algo suprir, aprender, ultrapassar, corrigir situações e aprender a amar e compreender nossos irmãos.

Não nos neguemos a isto. Ultrapassemos, ergamos nossos braços nos trabalhos mais rígidos, suaves nas palavras, nos diálogos a se tornarem mais fraternos, aprendendo a pensar com mais lisura e caridade, abraçando nossos próximos, verdadeiramente, como irmãos que somos, diante de uma consanguinidade espiritual que nos cabe como Espíritos filiados ao Criador. Venceremos a nós mesmos entendendo que se estamos nesta vida é por estarmos ainda endividados com as leis universais de amor, caridade e verdade.

Por isso, a necessidade de "representarmos" da melhor forma possível cada papel que viemos distender, atuando até o final de nossos dias envolvidos nesta ligação maior com o Mestre nazareno, com fé e aceitação, sabendo que cada etapa precisa ser concluída com perseverança, com amor, com esclarecimento, e buscando sempre, nas palavras da sabedoria divina, o apoio, o conforto, a complementação às nossas horas de fraqueza e dúvidas quanto à nossa filiação com o poder divino.

Estes são os nossos caminhos, achemos nossas verdades e atuemos com mais amor, paciência e aceitação!

Que Deus nos impulsione a cada dia, para que tenhamos força suficiente a beneficiarmos a nós mesmos como Espíritos em busca de entendimento e elevação, a que consigamos atingir os objetivos pretendidos de nossa encarnação.

Henrique Karroiz

Busca Por Texto
Arquivo