O Segredo de Ser Feliz << voltar
autor: Henrique Karroiz publicação: 21/06/2019
mensagem: O Segredo de Ser Feliz

Natural que se espere a felicidade da vida que nos orna nesta premência vivencial de aprendizado e crescimento!

Natural que busquemos a felicidade em cada recanto do viver!

Natural que esta busca se dê em todos os tempos e sob circunstâncias únicas, com referenciais próprias a cada tipo de situação e modulação vivencial!

Natural que ansiemos pelo melhor e por tudo que vem à nossa imaginação e à nossa vontade!

Natural que venhamos buscando, nas realizações materiais ou não, o supremo estágio de beleza, paz e conformação, a nos trazer, em ritmos ansiados, as oportunidades e envolvimentos a que tanto aspiramos.

Realmente, meus amigos, a felicidade é um segredo que se esconde dentro de nós mesmos, e que muitas e muitas vezes, a procuramos, num sorriso, num olhar, numa companhia ou mesmo na abastança material, não é? Mas, meus irmãos, cada um de nós a traz em si, só que não a percebemos ou conseguimos abraçá-la, simplesmente por não saber visualizá-la ou lutar por ela.

Não olhemos para fora de nós, ansiando o que, naturalmente, está dentro de nós.

Não há, então, segredos para que sejamos felizes; existe sim, a clareza, a nitidez de purificar as nossas próprias performances, para que sejamos felizes, para que nos completemos e não ansiemos o que não nos pertence.

Saber achar a felicidade será buscar em nós o melhor que temos, o que já angariamos através das diferentes vidas, conformando nossas personalidades pretéritas e adestrando-nos no bem, na compreensão, na fé e na caridade.

Aí sim, depois que soubermos posicionar-nos e trabalhar os valores que temos, burilando os que estão distorcidos, é que poderemos buscar o equilíbrio na solidez da razão com a harmonia dos sentimentos, para que surja a justiça em nossa mente, baseada no testemunho da fé, do amor e da aceitação.

Assim, irmãos, a chave do cofre da felicidade se encontra escondida dentro de nós, mas, para conseguir achá-la, nada melhor do que procurar “conhecer a nós mesmos”, como seres encarnados e como criaturas divinas.

Henrique Karroiz

Busca Por Texto
Arquivo