A Capacidade de Amar << voltar
autor: Henrique Karroiz publicação: 19/09/2019
mensagem: A Capacidade de Amar

Vinculados ao Pai, retemos Seus potenciais.

Filhos e irmãos da luz eterna, nos dispomos a também nos tornarmos augustas luminosidades, a caminhar pelo Universo.

Amados e queridos buscam os elos do passado, do presente e do futuro, na constância do viver.

Entrementes, em todas estas movimentações, exigiremos de nós mesmos articulações maiores, significativas e altruístas. Seriam as manifestações de amor e plena doação, numa capacidade única de desprendimento em relação às almas caminhantes. Estas articulações, espelhadas a cada vida na manufatura de nós mesmos, quando a movimentação cármica nos exige fortes atuações, serão as passadas certas, a nos trazerem a verdadeira capacidade de amar e doar.

Uma demonstração de desprendimento, sim, porque o amor exige desprendimento, nos eleva, nos traz serenidade e compreensão.

Desde a infância, somos treinados a nos distender em amor, ao erguermos os braços e colher o carinho de quem nos acolheu por amor e a nós se dedica em profundo desvelo. Respondemos às chamativas e nelas nos envolvemos, pois a base da vida, desde a sua concepção, é o amor.

A capacidade de amar se delineará por todo o percurso vivencial, dentro dos prognósticos de sensibilidade e percepção, que envolvem cada criatura.

Nós, para sermos almas amorosas, devemos saber trabalhar e exercitar este pleno sentimento, buscando distribuí-lo enquanto no relacionamento com as tantas almas que nos cercam, numa tentativa de repartir, construir, entender e envolver a todos, em sentimentos legítimos e construtivos.

A capacidade de amar estará em equivalência às noções de justiça e respeito, ponderação e equilíbrio, adquiridos pelas almas, demonstrando a escalada em que cada um de nós se traz e sua proposta de seriedade a cada vida. Outorgando-nos pretensões nobres, em relação a nós mesmos, ao que pensamos e realizamos, bem como no que se refere aos irmãos da esfera estaremos, realmente, na busca pelos caminhos de crescimento equilibrado.

Ajustemos nossa capacidade de amar às tantas outras capacidades e potenciais que tanto valorizamos, lembrando que, quaisquer que sejam nossas condições latentes de crescimento, nosso esforço em exaltar capacidade e condicionamentos, em todas elas, o distendimento do amor será o mais importante fator a nos ornar as atitudes e intenções. Por isso, neutralizemos a raiva e o egoísmo, o ciúme e a revolta, abraçando a todos, sem as divergências do Espírito e as defasagens da matéria.

A capacidade de amar de cada um de nós nos mostrará ao Pai, dentro dos diversos níveis de desprendimento, doação, amor e fé.

Henrique Karroiz

Busca Por Texto
Arquivo