Como Evitar Que... << voltar
autor: Henrique Karroiz publicação: 05/12/2019
mensagem: Como Evitar Que...

O Progresso Material Dificulte o Progresso Espiritual?

Esta arguição nos faz parar e ponderar se não nos estaremos deixando levar pelos impulsos fortes das chamativas do progresso atual e nos esquecendo de nós mesmos, do Espírito que somos e que precisa tanto de um alinhamento não encontrado no campo material, mas, sim, no campo espiritual e Naquele que nos criou e nos mantém, o Pai Maior.

Como evitar que sejamos abraçados somente pelo fluxo constante das exigências materiais, deixando de lado a alimentação mais sadia e perfeita a nos ajudar a compor o campo íntimo e, com isso, alicerçar mais, tanto a estrutura humana, como, também, dando-nos mais condições de firmar e executar os objetivos a que viemos ampliar?

Sim, sabemos que a lida na matéria é pungente, que nos avassala, impõe, ultima e acaba, por vezes, ganhando a luta que se trava dentro de nós, não?

Mas, hoje, irmãos, temos a nosso favor as tantas mensagens, faladas e escritas; temos uma abertura maior a nos conclamar a presença nos templos da fé raciocinada, nas chamativas cristãs que se revelam ao mundo; temos a arte espírita incidindo nas sensibilidades e ajudando-nos a trabalhar sentimentos e emoções; temos exemplos de almas abnegadas e lúcidas espiritualmente, a nos impulsionarem a delinearmos melhor nossas atitudes e sentimentos; temos os contratempos da natureza que nos sacodem e ajudam a perceber que os ultrajes feitos pelo homem na esfera e nele mesmo estão sendo respondidos, fortemente, a lembrarem a todos que somos seres responsáveis por todos esses efeitos sentidos.

O progresso material é necessário e de grande utilidade à continuação da vida, porém, com o devido equilíbrio, deve ser observado por todos, pois não podemos deixar que ele nos absorva em percentuais maiores, a trazer as defasagens ao Espírito, que precisa, este, sim, de um maior abastecimento, não consigo mesmo, nas premissas da materialidade, mas, sim, no encontro da alma com a Sublimidade que a criou e que a abastece.

Para que obtenha maior discernimento, paz e equilíbrio, as criaturas se estabelecem entre as movimentações materiais e as vibrações dos contextos espirituais em seus diversos estágios, que são a multidão que nos envolve e que mantém contato, não com os acúmulos da matéria que nos cerca, mas, principalmente, com as vibrações de nosso ser. E este como reage?

Apenas, com o que absorve e com o que permite se trabalhar, não é?

Portanto, extraiamos do material o necessário ao nosso desempenho na esfera, a que possamos dele nos utilizar para mantermos relacionamentos que, estes sim, nos proporcionem um progresso ao Espírito que se traz preso aos elos pesados de uma ignorância, de desleixos e de desordens íntimas e que veio à reencarnação a aprender a mensurar melhor valores e sentimentos.

Alcemos nossa mente e busquemos a alimentação salutar divina a nos ajudar no ajuste ao Espírito que ainda chora e sofre por tanto ter abusado da materialidade, esquecido de que, por vezes, por séculos, negligenciou o verdadeiro alimento, aquele que iria impulsioná-lo ao verdadeiro progresso, ao progresso espiritual tão ansiado por todos nós.

Henrique Karroiz

Busca Por Texto
Arquivo